"Excluo uma manobra corretiva", diz Renzi sobre PIB

O PIB italiano caiu 0,1% no primeiro trimestre de 2014

Apesar do índice negativo, Matteo Renzi se diz otimista
Apesar do índice negativo, Matteo Renzi se diz otimista (foto: ANSA)
20:32, 16 MaiROMA ZCC

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, comentou hoje, 16, o Produto Interno Bruto (PIB) negativo da Itália. O índice caiu 0,1% em relação ao trimestre anterior, que havia fechado com aumento de 0,1%.
    "Descarto uma manobra corretiva, geralmente as manobras são feitas para aplicar novos impostos e, em vez dar 80 euros a 10 milhões de italianos fazemos redistribuição com uma medida que até à luz dos dados do PIB é anticíclica", afirmou Renzi.
    Apesar da queda no PIB, o primeiro-ministro se mostrou otimista. "Eu estou otimista e não é um otimismo estúpido, mas que encara a realidade: nós não dissemos que a crise terminou, mas os sinais de recuperação são importantes", declarou Renzi. Para ele, os dados relativos aos PIB "são iguais aos da França, mas devemos acelerar sobre as coisas necessárias para a retomada".
    A deputada do partido Forza Italia (FI) Mariastella Gelmini criticou as ações de Matteo Renzi."A Itália está ficando para trás na fila dos países da União Europeia que estão de fato em crescimento econômico. Lidera, ao invés, a classificação dos países com o maior incremento da pressão fiscal. São os dois extremos do grave mal que aflige o nosso país: crescimento zero, ou abaixo de zero, e taxas altíssimas", afirmou. "O premier Matteo Renzi há três meses conta belas fábulas aos italianos e ao mercado", criticou a deputada. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA