Gentiloni rechaça construção de barreira em Brennero

Chanceler condenou 'gestos unilaterais' da Áustria

Gentiloni rechaça construção de barreira em Brennero (foto: ANSA)
12:45, 13 AbrCIDADE DO VATICANO ZSG

(ANSA) - O chanceler da Itália, Paolo Gentiloni, rechaçou a atitude das autoridades austríacas de construir uma barreira na passagem de Brennero, na fronteira entre os dois países.
   
Segundo ele, "a Áustria é um país amigo, com quem esperamos continuar colaborando, mas o que não podemos aceitar é a lógica de gestos unilaterais que comprometeriam essa possibilidade de cooperação".
   
Gentiloni ainda acrescentou que, no que diz respeito aos assuntos imigratórios, deve existir "uma agenda comum e compartilhada a nível europeu".
   
"A emergência [imigratória] é um problema que nos ocupará nos próximos anos. Não podemos dar respostas simplistas a este problema", concluiu.
   
A porta-voz da Comissão da União Europeia (UE) para a Imigração, Natasha Bertaud, confirmou ter recebido uma carta do chanceler e do ministro do Interior italiano, Angelino Alfano, dizendo que o organismo irá avaliar as medidas anunciadas por Viena.
   
No documento, os dois ministros pedem ao comissário europeu de Imigração, Dimitris Avramopoulos, que avalie se a ações estão de acordo com o Tratado de Schengen, que prevê a livre circulação dentro do bloco.
   
O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, por sua vez, disse, diante do Parlamento Europeu hoje, que o bloco está pronto para ajudar a Itália diante da severa crise imigratória.
   
A informação sobre a construção da barreira foi dada pelo chefe da polícia de Brennero, Helmut Tomac, à agência de notícias austríaca APA nesta segunda-feira (11). Segundo o profissional, o muro terá 250 metros de comprimento e irá bloquear uma rodovia local e uma estrada federal. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA