Em Roma, Merkel ecoa críticas à Áustria por Brennero

Chanceler foi recebida pelo primeiro-ministro Matteo Renzi

Matteo Renzi e Angela Merkel concedem entrevista coletiva (foto: ANSA)
08:07, 06 MaiROMA ZLR

(ANSA) - Em clima de cordialidade, o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, recebeu nesta quinta-feira (5) a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, que ecoou suas críticas à Áustria pela construção de um bloqueio em Brennero, na fronteira entre os dois países.

 

Os dois líderes também discutiram o plano apresentado por Roma em abril passado para conter a crise migratória que atinge o continente. Segundo Merkel, é preciso resolver os problemas entre os governos sem apelar para o fechamento das fronteiras. "Não podemos fechar as divisas. Devemos ser leais uns com os outros", disse a chanceler, em uma coletiva conjunta com Renzi.

 

A alemã ainda destacou a necessidade de defender o Espaço Schengen, área de livre circulação dentro da Europa, para evitar o risco de fortalecer movimentos nacionalistas. "O que está em jogo é o futuro da Europa", declarou.

 

Por sua vez, Renzi, que não tem poupado críticas à Áustria, afirmou que o país vizinho está adotando posições "anacrônicas" e "fora da história" para combater a crise de refugiados. "Explicitamos uma clara discordância e estupor por algumas decisões tomadas pelos amigos austríacos em Brennero. São posições erradas, contra a lógica e não justificadas por nenhuma emergência. Brennero é mais que uma fronteira, é um símbolo", ressaltou.

 

Antes, o primeiro-ministro já havia acusado Viena de usar a construção da barreira como ativo eleitoral, já que a nação está às vésperas do segundo turno das eleições presidenciais, que têm um candidato de extrema-direita, Norbert Hofer. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA