Terremoto causa pavor em Roma e danifica basílica papal

Tremor foi sentido até em Veneza, a 500 km de distância

Basílica de São Paulo foi danificada por terremoto (foto: ANSA)
11:21, 31 OutROMA ZLR

(ANSA) - O terremoto de magnitude 6,5 na escala Richter que atingiu a região central da Itália na manhã deste domingo (30) também causou pânico na capital país, Roma.

 

Após o tremor, centenas de pessoas saíram às ruas em diversas zonas da "cidade eterna", e foram registradas dezenas de chamadas de socorro ao Corpo de Bombeiros. A prefeita Virginia Raggi determinou que a Proteção Civil realizasse inspeções para verificar possíveis danos à infraestrutura romana.

 

A circulação nas linhas de metrô A e B chegaram a ser momentaneamente suspensas, assim como o tráfego em um trecho do anel viário que circunda a capital. Também estão sendo realizadas verificações no Coliseu e nos outros sítios arqueológicos de Roma, mas até o momento sem consequências para os visitantes.

 

Já no Palácio do Quirinale, sede da Presidência da República, as visitas foram interrompidas de maneira preventiva. O presidente Sergio Mattarella está em viagem oficial a Jerusalém. No bairro Marconi, periferia sul de Roma, o elevador de um prédio despencou por causa do terremoto, mas sem deixar feridos. Além disso, foram registradas rachaduras na Basílica de São Paulo, uma das quatro basílicas papais da cidade e que também foi fechada.

 

A prefeita Virginia Raggi ainda determinou o fechamento de todas as escolas da cidade nesta segunda-feira (31). Segundo ela, trata-se de uma medida "preventiva" para que os técnicos da Prefeitura possam avaliar possíveis danos nos colégios. Até o momento, a capital não registrou avarias graves por causa do tremor.

 

O terremoto também foi sentido no litoral da província de Roma, principalmente nos municípios de Ostia e Fiumicino, que abriga o principal aeroporto do país. Na cidade de Roviano, pedras da torre de um castelo desabaram e atingiram casas situadas nos arredores. A capital italiana está relativamente perto da região que tem sido alvo de terremotos desde agosto passado, por isso os sismos costumam ser sentidos nitidamente pelos seus habitantes.

 

Mas desta vez o abalo foi percebido até em regiões mais distantes, como o Vêneto, onde numerosas chamadas colocaram em alerta o Corpo de Bombeiros. Em Veneza, a quase 500 km de distância do epicentro, a brasileira Cristina Rizzi, que está na cidade a turismo, diz ter sentido o terremoto, que ocorreu por volta de 7h da manhã, no horário local. "Estava deitada e a cama tremeu", conta. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA