Funeral de italiana morta no Brasil reúne multidão em Ragusa

Pamela Canzonieri foi estrangulada em Morro de São Paulo, Bahia

Pamela Canzonieri foi assassinada em Morro de São Paulo, na Bahia
Pamela Canzonieri foi assassinada em Morro de São Paulo, na Bahia (foto: Reprodução/Facebook)
18:19, 28 NovRAGUSA ZLR

(ANSA) - Moradores de Ragusa, na região italiana da Sicília, lotaram a catedral da cidade nesta segunda-feira (28) para o funeral de Pamela Canzonieri, mulher de 39 anos assassinada em Morro de São Paulo, no litoral da Bahia.

A cerimônia contou com a presença de autoridades civis e militares, a começar pelo prefeito Federico Piccitto, que na semana passada havia sido acusado de não prestar apoio suficiente à família da vítima.

Em sua homilia, o bispo de Ragusa, Carmelo Cuttitta, disse que o assassinato de Pamela foi um caso evidente de "feminicídio" e de uma "crueldade terrificante". "Era uma grande mulher, uma trabalhadora incansável", afirmou Fabio Marzovila, amigo que acompanhou a tramitação para repatriar o corpo da italiana.

Ele vive no Brasil e voltou à Sicília no mesmo voo em que estava o caixão. "Partimos no sábado [26] de Salvador. Sua morte foi algo tremendo para todos", acrescentou Marzovila. Pamela foi encontrada morta no último dia 17 de novembro, em sua casa em Morro de São Paulo.

A autópsia apontou que a causa do falecimento foi asfixia provocada no pescoço com as mãos. Antônio Patrício dos Santos, mais conhecido como "Fabrício", confessou o crime, embora alegue não se lembrar de detalhes do episódio porque estava sob efeito de cocaína. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA