Província da Itália investiga processo de dupla cidadania de brasileiros

Procuradoria de Teramo vai investigar possíveis fraudes

Casos aconteceram em Roseto degli Abruzzi, Pineto e Notaresco (foto)
Casos aconteceram em Roseto degli Abruzzi, Pineto e Notaresco (foto) (foto: WikiCommons)
14:31, 04 AbrROSETO ZGT

(ANSA) - A Procuradoria de Teramo, que fica na região de Abruzzo, na Itália, abriu uma investigação sobre o processo de naturalização de "numerosos cidadãos brasileiros" em três cidades da província.

Atualmente, funcionários públicos das comunas de Notaresco, Pineto e Roseto degli Abruzzi, entre os quais alguns agentes da polícia municipal, estão sendo investigados por fraude.

No centro do caso estão os procedimentos para a naturalização de cidadãos brasileiros com antepassados italianos: a obtenção do certificado de residência, necessária para o processo e que pode demorar a ser obtida pelos procedimentos burocráticos, e a consequente obtenção da cidadania italiana.

Segundo a Procuradoria, na investigação liderada pelo procurador Stefano Giovagnoni, contrariamente aos certificados emitidos por escritórios oficiais das comunas citadas, a maioria dos brasileiros que obteve a dupla cidadania não precisou esperar o prazo necessário estipulado pela lei e ficaram no local apenas durante o tempo previsto para obter a cidadania.

Os procuradores começaram a desconfiar que havia algo errado por conta do alto número de solicitações de dupla cidadania na província, que atingiram entre 500 e 600 pedidos nos últimos anos nessas três pequenas cidades. Roseto, a maior delas, tem cerca de 21 mil habitantes enquanto Pineto conta com 13 mil e Notaresco 6,7 mil.

Essa não é a primeira vez que a província de Teramo tem um escândalo do tipo. Em 2013, 17 brasileiros foram denunciados por apresentar documentos falsos para obter a cidadania na província. Três anos antes, outras 172 estrangeiros - incluindo brasileiros - foram denunciados por problemas semelhantes. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA