OMS altera relatório sobre nutrição após pressão da Itália

País temia restrições contra produtos ícones de sua gastronomia

Formas de Parmigiano Reggiano, na Itália
Formas de Parmigiano Reggiano, na Itália (foto: ANSA)
14:17, 28 NovNOVA YORK ZLR

(ANSA) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) modificou um relatório sobre nutrição após pressões da Itália, que temia medidas contra produtos ícones de sua gastronomia.

O documento conclusivo da Conferência Internacional sobre Nutrição, realizada na sede das Nações Unidas (ONU), em setembro, não tem mais expressões como "alimentos insalubres" e não pede a introdução de selos ou "robustas medidas fiscais" que poderiam penalizar itens ricos em gordura, açúcar ou sal.

A Itália temia que tais propostas pudessem abrir a porta para restrições a produtos como o queijo Parmigiano Reggiano, presunto cru e azeites. Em 2015, a OMS já havia causado revolta no país ao dizer que o consumo elevado de carnes processadas e embutidos, como salames e presuntos, pode causar câncer.

No entanto está em negociação na ONU uma resolução proposta por diversos países, como Brasil e França, que se baseia nos mesmos conceitos e pode ser levada à Assembleia-Geral no mês de dezembro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA