Olivicultores impulsionam 'coletes laranja' na Itália

Categoria deve realizar grande protesto nesta quinta-feira

Protesto dos
Protesto dos "coletes laranja" em Bari, sul da Itália (foto: ANSA)
14:52, 13 FevBARI ZLR

(ANSA) - A capital da Itália, Roma, deve receber um novo protesto dos "coletes laranja", movimento inspirado nos "coletes amarelos" franceses, nesta quinta-feira (14), a partir das 9h30.

O grupo já realizou uma manifestação com 3 mil pessoas e dezenas de tratores em Bari, no sul do país, e agora pretende reunir 5 mil indivíduos no centro da "cidade eterna".

Os "coletes laranja" protestam contra a falta de ação do governo e do Parlamento para socorrer agricultores da região da Puglia, que sofrem com os efeitos das geadas do início de 2018 e da bactéria Xylella fastidiosa, praga bastante comum em oliveiras.

O porta-voz do movimento, Onofrio Spagnoletti Zeuli, pediu a aprovação de um decreto de urgência para destinar recursos aos olivicultores. Estima-se que as geadas tenham reduzido em 70% a produção de azeitonas na região.

"Também pleiteamos intervenções sérias contra as fraudes e os cartéis que nos obrigam a abaixar os preços do azeite de oliva extravirgem, um dos principais produtos do 'made in Italy'", disse Zeuli.

"Após muita conversa fiada, os políticos nos forçam a ir a Roma para fazê-los tomar medidas urgentes em favor de um setor que está de joelhos", acrescentou. Além da Puglia, o ato deve reunir olivicultores da Sicília, da Calábria, da Campânia, de Abruzzo, do Lazio e da Toscana.

O objetivo é fazer a maior manifestação de produtores de azeite de oliva da história italiana. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA