Capitã alemã que resgatou migrantes processará Salvini

Carola Rackete tem sido alvo de ataques do ministro nas redes

Capitã alemã que resgatou migrantes processará Salvini
Capitã alemã que resgatou migrantes processará Salvini (foto: ANSA)
09:16, 06 JulROMA ZCC

(ANSA) - A capitã alemã do navio humanitário da ONG Sea Watch, Carola Rackete, processará o vice-premier e ministro da Itália, Matteo Salvini, por difamação, informou nesta quinta-feira (5) seu advogado de defesa.
    A medida intensifica ainda mais a batalha entre o líder do partido ultranacionalista e a comandante que foi libertada de prisão domiciliar na última terça-feira (2), depois de ser detida ao forçar a entrada de uma embarcação com 40 imigrantes no porto de Lampedusa.
    Aos 31 anos, a alemã foi absolvida pela juiza Alessandra Vella sob a argumentação de que ela não tinha outra alternativa para atracar em um porto seguro. A magistrada dispensou as acusações de que Rackete teria colocado em perigo as vidas de militares italianos ao se chocar com um navio da Guarda de Finanças da Itália. A absolvição provocou a ira de Salvini, que iniciou um ataque contra Vella e continuou dando declarações polêmicas sobre a alemã.
    Desde que salvou os imigrantes, Rackete tem sido repetidamente atacada pelo líder da extrema direita da Itália. Salvini, inclusive, já a chamou de "pirata", "fora da lei", além de prometer expulsá-la do país.
    De acordo com o advogado da capitã, Alessandro Gamberini, uma ação está sendo produzida contra italiano. "Não será fácil coletar todos os insultos que Salvini fez nas últimas semanas e também as formas de instigar para cometer crimes", afirmou.
    A defesa de Rackete acusou o ministro de incentivar o ódio, ao fazer uma campanha difamatória nas redes sociais, principalmente depois que a comandante alemã sofreu ameaças, a fazendo se esconder. "Um caso de difamação é uma maneira de enviar um sinal. Quando as pessoas são atingidas na carteira, elas entendem que não podem insultar pessoas gratuitamente", disse Gamberini em referência às possíveis multas que Salvini poderá pagar caso perca o processo.
    Em sua conta no Twitter, o vice-premier italiano, por sua vez, ironizou a provável batalha na justiça. "Ela quebra a lei e ataca embarcações militares italianas, e aí me processa.
    Gangsters não me assustam, quanto mais uma comunista alemã rica e mimada!", escreveu.
    Rackete é acusada de favorecer à imigração ilegal e de desrespeitar as autoridades italianas. Ela será interrogada no Tribunal de Agrigento, na Sicília, na próxima semana. Em sua primeira entrevista desde que foi libertada, a alemã reforçou que Salvini viola os direitos humanos. "A política de Salvini violou os direitos humanos. Sua maneira de se expressar é desrespeitosa, não apropriada para um político de alto nível", concluiu. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA