Em carta à ANSA, Amanda Knox diz ser alvo de "deturpação dos fatos"

Americana enviou carta à ANSA para "esclarecer" notícias

Em carta à ANSA, Amanda Knox diz ser alvo de
Em carta à ANSA, Amanda Knox diz ser alvo de "deturpação dos fatos" (foto: ANSA)
14:45, 01 AgoROMA ZBF

(ANSA) - A americana Amanda Knox, pivô de um dos maiores escândalos judiciais na Itália, enviou uma carta com exclusividade à ANSA na qual acusa a imprensa de publicar informações falsas sobre sua vida pessoal e sua recente viagem ao país, em junho.

No documento de uma página, Knox explica que ela e seu "noivo, Christopher, gostariam de esclarecer informações falsas que foram espalhadas sobre nosso casamento e nossa viagem a Modena, na Itália, para participar do Festival de Justiça Penal organizado pelo Italy Innocence Project".

A americana de 32 anos, que recentemente criou uma campanha de arrecadação de doações online para custear parte de sua festa de casamento, alegando que tinha usado sua reserva financeira na viagem à Itália, contou na carta que, na verdade, o Italy Innocence Project pagou sua acomodação e 25% de sua passagem aérea.
   

"O Italy Innocence Project foi muito generoso providenciando a nós um quarto de hotel e assistência de segurança profissional durante nossa estadia. Eles se ofereceram para reembolsar ¼ das nossas despesas de passagem aérea e eu não pedi que cobrissem o resto", escreveu a americana. Amanda Knox informou que gastou mais de US$ 10 mil de seu próprio bolso em "precauções necessárias para sua segurança e para evitar assédio". "A viagem foi um revés para nós e tivemos que usar os fundos que estávamos guardando para nossa festa de casamento", justificou.

Há algumas semanas, veio à tona a campanha de "vaquinha on-line" criada pela americana, cuja meta é alcançar US$ 10 mil. A notícia gerou polêmica na Itália, pois, de acordo com os jornais, a americana alegava que ficara sem dinheiro por conta da viagem.

Foi a primeira vez que Amanda Knox voltou à Itália desde que fora acusada e condenada pelo assassinato de sua colega de quarto, a britânica Meredith Kercher, em 1 de novembro de 2007, em Perugia.A americana cumpriu quatro anos de prisão e depois foi inocentada pela Corte de Cassação, instância máxima no país.

Ela fará a celebração de seu casamento em 29 de fevereiro de 2020. "Esse é só o último exemplo do deliberada deturpação dos fatos e da destruição da reputação que sofro desde quando fui empurrada para o centro das atenções em 2007", escreveu na carta. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA