Coronavírus adia maior feira de vinhos da Itália

Vinitaly, em Verona, foi transferida de abril para junho

Edição de 2019 da feira Vinitaly, em Verona
Edição de 2019 da feira Vinitaly, em Verona (foto: ANSA)
09:58, 04 MarVENEZA ZLR

(ANSA) - A Vinitaly, maior feira de vinhos da Itália e que aconteceria entre 19 e 22 de abril, em Verona, foi adiada para 14 a 17 de junho por conta da epidemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) no país.

A decisão foi anunciada nesta terça-feira (3) por Giovanni Mantovani, diretor-geral da Veronafiere, organizadora do evento. Segundo ele, a medida levou em conta "a rápida evolução da situação internacional, que gera evidentes dificuldades a todas as feiras".

"A nova data será no melhor período para assegurar a expositores e visitantes o mais elevado padrão de qualidade", declarou Mantovani. A edição de 2019 da Vinitaly recebeu 125 mil visitantes de 145 países.

Até o momento, o novo coronavírus já contaminou mais de 2,5 mil pessoas na Itália e fez 79 vítimas, segundo o último balanço da Defesa Civil. O Vêneto, onde fica Verona, é a terceira região com mais casos (307), atrás da Lombardia (1.520) e da Emilia-Romagna (420).

A epidemia já fez companhias aéreas do mundo inteiro, como American Airlines e Latam, cancelarem voos para Milão. Além disso, a Itália suspendeu todas as rotas aéreas com a China, que representa um dos principais públicos da Vinitaly. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA