Em grupo de risco, idosos são 22,8% da população da Itália

Dados de 2019 foram revelados pelo Eurostat neste domingo (5)

Casal de idosos passeando nas ruas da Itália
Casal de idosos passeando nas ruas da Itália (foto: Ansa)
15:19, 05 AbrROMA ZCC

(ANSA) - A Itália tem a população mais idosa da Europa, com mais de 13 milhões de pessoas com mais de 65 anos idade ou mais, o equivalente a 22,8% dos habitantes do país, informou o Escritório de Estatísticas da União Europeia (Eurostat) neste domingo (5).

De acordo com os dados de 2019, o percentual é superior em 2,5% da média registrada em toda a União Europeia (UE), que contabiliza 20,3% de idosos.

O Eurostat ainda lembrou que a população idosa é considerada com maior risco para contrair o novo coronavírus (Sars-CoV-2), que já provocou a morte de mais de 15,8 mil pessoas na Itália.

Segundo o relatório, no território italiano existem 13,7 milhões de idosos com mais de 65 anos de idade, sendo que mais da metade, cerca de 7 milhões, têm mais de 75. Em comparação com 2010, o número de pessoas com mais de 65 anos cresceu aproximadamente 1,8 milhão.

Já em relação aos menores de 15 anos, houve uma queda de 400 mil indivíduos na quantidade total neste mesmo período.

Entre as áreas de todo o território europeu onde a porcentagem da população idosa é maior, a Ligúria, no noroeste da Itália, se destaca com 28,5% das pessoas acima de 65 anos.

Depois da Itália, o país com maior percentual de idosos é a Grécia, com 22% do total da UE, seguida por Portugal e Finlândia (ambos com 21,8%), Alemanha (21,5%) e a Bulgária (21,3%). As menores taxas são registradas na Irlanda (14,4%) e no Luxemburgo (14,4%). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA