Itália iluminará janelas para lembrar terremoto de L'Aquila

Região não realizará tradicional procissão devido à pandemia

Região não realizará tradicional procissão devido à pandemia
Região não realizará tradicional procissão devido à pandemia (foto: Ansa)
12:48, 05 AbrL'AQUILA ZCC

(ANSA) - A Itália recordará nesta segunda-feira (6) o aniversário de 11 anos do terremoto que devastou a cidade de L'Aquila, capital de Abruzzo, na região central do país, e deixou mais de 300 mortos.

Neste ano, a tradicional procissão em homenagem às vítimas da tragédia, que habitualmente reúne milhares de pessoas, não será realizada devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2). No entanto, as janelas e varandas de todas as casas serão iluminadas durante esta madrugada.

Além disso, autoridades, incluindo o prefeito de L'Aquila, Pierluigi Biondi e o prefeito de Barisciano, Francesco Di Paolo, farão uma cerimônia on-line, que será transmitida às 23h30 (horário local), para "representar o sentimento da população afetada pelo sismo de 2009.

"Este 6 de abril é uma cidade e território unidos, uma reunião ideal. Por isso, agradeço ao presidente da Anci [Associação Nacional das Prefeituras Italianas], Antonio Decaro, por ter aceitado nosso convite para acender todas as casas em memória dessa tragédia, que une como hoje: o corpo de L'Aquila é o corpo de toda a nação", explicou Biondi.

De acordo com o cardeal de L'Aquila, Giuseppe Petrocchi, "o alerta do coronavírus não poderá silenciar a memória do desastroso terremoto de 2009". "A cidade confiará sua voz aos 309 sinos que lembrarão as vítimas do terremoto durante a noite. Esses sons pretendem abraçar com seu eco a dor de todas as famílias que perderam seus entes queridos, muitas vezes em circunstâncias angustiantes".

Ocorrido no dia 6 de abril de 2009, o sismo teve magnitude 6.3 na escala Richter e deixou 309 mortos, 1,6 mil feridos e dezenas de milhares de desabrigados. Até hoje, o município de 70 mil habitantes não foi totalmente reconstruído, e as obras só devem terminar em 2022.

Na ocasião, o sismo foi sentido em diversas cidades das regiões de Abruzzo, Lazio, Marche e Úmbria. Os eventos em memória das vítimas sempre acontecem de madrugada, já que o terremoto principal foi deflagrado às 3h32, quando a maioria dos habitantes da cidade estava dormindo, fazendo com que muitos não tivessem tempo de escapar. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA