Mattarella chama médicos de 'heróis' e pede fim ao 'egoísmo'

Presidente da Itália agradeceu esforços dos operadores de saúde

Presidente disse que a emergência da Covid-19 pode firmar a paz entre as nações
Presidente disse que a emergência da Covid-19 pode firmar a paz entre as nações (foto: ANSA)
08:05, 07 AbrROMA ZRS

(ANSA) - Em um discurso nesta terça-feira (7) por ocasião do Dia Mundial da Saúde, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, agradeceu os profissionais da saúde que estão atuando no combate contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2). Além disso, pediu o fim do "egoísmo nacional".

O chefe de Estado italiano afirmou que os serviços nacionais de saúde são as "pedras angulares" das comunidades.

"Os Serviços Nacionais de Saúde são pedras angulares essenciais das comunidades. A qualidade de vida e os direitos fundamentais da pessoa estão intimamente ligados à capacidade e universalidade do serviço à saúde. Mas as estruturas por si só não seriam suficientes sem a humanidade e a responsabilidade daqueles que trabalham lá: por esse motivo, os agradecimentos de hoje devem se traduzir em um apoio voltado para o futuro e duradouro de nossas comunidades", disse Mattarella.

Ainda sobre os profissionais de saúde do país, que estão na linha de frente na luta contra o vírus, Mattarella comentou que apesar da pandemia, eles mostram "generosidade, profissionalismo e dedicação".

"Os eventos dramáticos dos dias de hoje mostraram o quanto generosos, profissionais e dedicados os profissionais de saúde são capazes. Nossos pensamentos agradecidos vão para as enfermeiras e enfermeiros da linha de frente e todos os médicos de hospitais", comentou o presidente.

Mattarella também falou sobre o atual momento que a Itália e o mundo vivem em decorrência da Covid-19. O presidente afirmou que o planeta está sendo "chamado" para enfrentar um vírus "muito temível". No entanto, o político italiano disse que essa emergência pode ser uma oportunidade para firmar a paz entre as nações.

"O Dia Mundial da Saúde ocorre este ano enquanto todo o planeta é chamado a enfrentar uma pandemia perigosa, causada por um vírus ainda em muitos aspectos desconhecido e muito temível, especialmente para a população idosa e as pessoas fracas, já afetadas por doenças anteriores. O compromisso de solidariedade com a saúde pode se tornar um vetor de paz e amizade, capaz de influenciar positivamente as relações entre os países", finalizou o presidente.

De acordo com a Defesa Civil da Itália, o país contabiliza 132.547 casos confirmados de coronavírus, além de 16.523 mortes.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA