Governo da Itália estuda reabrir livrarias após Páscoa

Novo decreto deve prorrogar quarentena até 3 de maio

Livraria em Gênova, na Itália, antes do fechamento imposto pelo governo
Livraria em Gênova, na Itália, antes do fechamento imposto pelo governo (foto: ANSA)
12:31, 10 AbrROMA ZLR

(ANSA) - O rascunho de um decreto em análise pelo primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, prevê a prorrogação da quarentena no país até 3 maio, mas com a reabertura de algumas atividades comerciais a partir da semana que vem.

As medidas de isolamento social válidas em todo o país vencem no dia 13 de abril, e a prorrogação da quarentena até maio é dada como certa. No entanto, com a desaceleração da pandemia na Itália, o governo planeja iniciar um cronograma para retomar as atividades comerciais.

Segundo o rascunho do decreto visualizado pela ANSA, alguns segmentos já poderiam reabrir no dia 14, como papelarias, livrarias e lojas de roupas para bebês e crianças, desde que respeitadas regras de distanciamento físico e de higiene.

As atividades produtivas e comerciais que não são consideradas estratégicas estão fechadas desde o fim de março, enquanto o isolamento social imposto a todo o país está em vigor há exato um mês. A Itália contabiliza atualmente 143,6 mil casos do novo coronavírus e pouco mais de 18 mil mortes, mas os números vêm desacelerando nas últimas semanas. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA