Em crise, turismo pode entrar na mira da máfia na Itália

Relatório alertou para risco enfrentado por empresas do setor

Turismo é um dos setores mais afetados pela pandemia de coronavírus
Turismo é um dos setores mais afetados pela pandemia de coronavírus (foto: )
12:08, 08 MaiROMA ZLR

(ANSA) - Um relatório divulgado nesta sexta-feira (8) diz que as dificuldades econômicas enfrentadas por restaurantes e pelo setor de turismo na Itália podem abrir oportunidades para as máfias do país lavarem o dinheiro obtido com o crime organizado.

O alerta está em um documento divulgado pelo Organismo de Monitoramento sobre as Infiltrações Criminais na Emergência da Covid-19, que diz que a falta de liquidez expõe esses setores da economia à "usura".

"As dificuldades econômicas do setor de turismo e dos restaurantes representam momentos privilegiados para reinvestir dinheiro. A preocupação maior é quanto ao recurso ao crédito paralelo", diz o relatório. O temor é de que, sem acesso a financiamento, empresas busquem empréstimos de mafiosos para sobreviver e acabem assumidas pelo crime organizado.

O documento cita como atividades mais expostas hotéis, pousadas, casas de férias, bares e restaurantes, que podem atrair o interesse das máfias Camorra, Cosa Nostra e 'ndrangheta. "Na Sicília, não deve ser ignorada a crise de liquidez em muitas pequenas e médias empresas, que podem se ver obrigadas a recorrer à Cosa Nostra caso o Estado não intervenha com empréstimos garantidos", acrescenta.

O governo estuda um pacote de medidas para estimular o setor de turismo, incluindo um crédito fiscal de até 500 euros para famílias que viajarem para destinos dentro da Itália até 31 de dezembro, mas as ações ainda estão sob discussão no Conselho dos Ministros. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA