Italianos não passarão verão na sacada, diz primeiro-ministro

Giuseppe Conte garantiu que os cidadãos conseguirão tirar férias

Italiano na sacada de seu apartamento em Roma, capital do país, durante quarentena por coronavírus
Italiano na sacada de seu apartamento em Roma, capital do país, durante quarentena por coronavírus (foto: ANSA)
10:36, 10 MaiROMA ZLR

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, garantiu neste domingo (10) que os cidadãos do país conseguirão tirar férias no próximo verão europeu, que acontece entre junho e setembro.

Em entrevista ao jornal Corriere della Sera, o premiê disse que os italianos não passarão o verão "na sacada" de seus apartamentos. "A beleza da Itália não vai ficar em quarentena. Poderemos ir ao mar, à montanha, aproveitar nossas cidades. E seria muito belo se os italianos passassem as férias na Itália, ainda que de modo diferente, com regras e cautelas", declarou.

Segundo Conte, no entanto, é preciso aguardar a "evolução do quadro epidemiológico" para dar "indicações precisas" sobre como serão as férias no país. Na Itália, assim como no restante do Europa, a alta temporada de verão é entre julho e agosto, os meses mais quentes do ano no continente.

O primeiro-ministro discute com seu gabinete um decreto-lei (o equivalente italiano a uma medida provisória) para incentivar a retomada econômica no pós-pandemia, e uma das medidas na mesa é dar um crédito fiscal de até 500 euros para famílias que viajem para destinos nacionais no segundo semestre.

Considerado um dos pilares da economia italiana, o setor de turismo é um dos mais atingidos pela pandemia, já que todo o país foi colocado em quarentena há exatos dois meses para evitar a disseminação do novo coronavírus. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA