Números de coronavírus na Itália voltam a subir

Casos e mortes diários cresceram cerca de 50% nesta quarta-feira

Protesto de estudantes de medicina em frente ao Parlamento da Itália, em Roma
Protesto de estudantes de medicina em frente ao Parlamento da Itália, em Roma (foto: ANSA)
13:56, 27 MaiROMA ZLR

(ANSA) - Na montanha-russa da pandemia do novo coronavírus na Itália, o país voltou a registrar nesta quarta-feira (27) crescimento tanto no número de casos quanto no de óbitos.

Segundo balanço da Defesa Civil, a Itália contabilizou mais 584 contágios e 117 mortes pelo vírus Sars-CoV-2 em 24 horas, um aumento de cerca de 50% em relação aos 397 casos e 78 óbitos confirmados na última terça-feira (26).

Com isso, o total de pessoas já infectadas pelo novo coronavírus no país chegou a 231.139, enquanto o número de mortes subiu para 33.072. A maior parte do aumento desta quarta se deve à Lombardia, epicentro da pandemia na Itália e que registrou mais 384 casos e 58 óbitos.

A cifra de curados cresceu para 147.101, enquanto os casos ativos (que descartam pacientes mortos e recuperados) caíram para 50.966, acumulando um mês de quedas consecutivas. O país ainda soma 505 internados em UTIs, 16 a menos que na terça-feira.

 

O governo iniciou no último dia 18 de maio o maior relaxamento da quarentena desde sua entrada em vigor, em 10 de março, com a reabertura de bares, restaurantes, praias, comércios, salões de beleza e igrejas.

Já academias e piscinas foram reabertas na maior parte do país no dia 25 de maio. A evolução da curva epidêmica será fator determinante para a Itália manter a programação de retomada das atividades sociais e econômicas.

O próximo relaxamento está previsto para 3 de junho, com a autorização para deslocamentos inter-regionais. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA