Comissário italiano diz que pandemia só acaba com vacina

Arcuri é o chefe responsável pelo combate à crise sanitária

Domenico Arcuri pediu para que italianos continuem a aplicar as medidas sanitárias recomendadas
Domenico Arcuri pediu para que italianos continuem a aplicar as medidas sanitárias recomendadas (foto: )
14:06, 07 JunROMA ZGT

(ANSA) - O comissário extraordinário para a gestão da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália, Domenico Arcuri, alertou os cidadãos que a crise sanitária só poderá ser declarada como encerrada quando uma vacina estiver disponível.

"Não podemos acreditar que essa emergência acabou. A emergência terminará só quando for descoberta a vacina e quando ela for produzida de maneira suficiente para tornar imunes todos os cidadãos que devem ser", disse Arcuri em uma entrevista para a "Rai3" neste domingo (07).

O chefe da resposta italiana aproveitou o momento para elogiar os cidadãos do país, que foram "extraordinários com seu comportamento", o que "permitiu que saíssemos do lockdown e começássemos uma nova fase".

"Agora, precisamos continuar a ser responsáveis entendendo que é necessária a mesma responsabilidade que tivemos no passado. Pode haver uma retomada se não nos comportarmos responsavelmente", pontuou ainda.

A Itália começou no dia 4 de maio a relaxar as medidas restritivas para o combate à Covid-19 e, gradualmente, vem liberando todos os serviços não essenciais e de recreação. Os números da Defesa Civil, atualizados diariamente, mostram que o avanço da doença está sob controle mesmo com a retomada da "nova normalidade". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA