Movimento contra extrema direita prepara volta às ruas na Itália

'Sardinhas' convocaram manifestações para o fim de julho

Movimento das 'Sardinhas' em Nápoles, sul da Itália, em 25 de janeiro de 2020
Movimento das 'Sardinhas' em Nápoles, sul da Itália, em 25 de janeiro de 2020 (foto: )
10:54, 13 JulBOLONHA ZLR

(ANSA) - De olho nas eleições regionais previstas para setembro, as "Sardinhas", movimento que surgiu para combater o avanço da extrema direita na Itália, prepara sua volta às ruas.

O grupo anunciou uma série de manifestações para o período entre 23 e 28 de julho, em seis das sete regiões que irão às urnas para eleger governadores no segundo semestre: Vêneto, Marcas, Puglia, Campânia, Toscana e Ligúria. A única exceção é o Vale de Aosta, onde a eleição costuma ser protagonizada por partidos locais.

As "Sardinhas" não têm candidatos oficiais, mas se organizaram para tentar frear o avanço da extrema direita no país, especialmente do partido mais popular entre os italianos, a Liga, liderada por Matteo Salvini.

Surgido na Emilia-Romagna, histórico feudo da esquerda na Itália, o movimento foi determinante para evitar a vitória da Liga nas eleições na região em janeiro e defendem a revogação das políticas migratórias do ex-ministro do Interior, além de outras bandeiras progressistas.

O grupo faria seu primeiro congresso nacional em março, mas o plano acabou adiado por causa da pandemia do novo coronavírus. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA