Itália tem maior número de novos casos em quase 1 mês

País registrou mais 282 contágios nesta quarta-feira (22)

Operadora sanitária submete imigrante bengalês a exame de Covid-19 em Roma, na Itália, em 17 de julho
Operadora sanitária submete imigrante bengalês a exame de Covid-19 em Roma, na Itália, em 17 de julho (foto: ANSA/Emanuele Valeri)
07:46, 23 JulROMA ZLR

(ANSA) - A Itália registrou nesta quarta-feira (22) 282 novos casos do coronavírus Sars-CoV-2, maior número desde 25 de junho, quando o país havia contabilizado 296 contágios em um dia.

Com isso, segundo boletim do Ministério da Saúde, o total de pessoas já infectadas pelo vírus na Itália chegou a 245.032. O balanço desta quarta também registra nove mortes em 24 horas, seis a menos que na última terça-feira (21). A pandemia já fez 35.082 vítimas no país.

Em termos absolutos, o maior aumento nos novos casos nesta quarta se deu na Emilia-Romagna, com 57 contágios em um dia, seguida pela Lombardia (51), epicentro da crise na Itália, e do Vêneto (36). As únicas regiões sem novas infecções são Abruzzo, Puglia e Vale de Aosta.

A Itália ainda registra 197.628 pacientes curados, o que significa 80,65% dos contágios já certificados, e 12.322 casos ativos, estatística que voltou a subir nesta quarta-feira (+74).

Desse total, 48 estão internados em UTIs, um a menos que em 21 de julho. Metade das 20 regiões da Itália tem pacientes em terapia intensiva: Lombardia (17), Lazio (nove), Emilia-Romagna (sete), Piemonte (seis), Sicília (três), Vêneto (dois), Abruzzo (um) Campânia (um), Marcas (um) e Toscana (um).

O país também tem 11.550 pacientes em isolamento domiciliar e 724 em acompanhamento hospitalar, mas fora da UTI. (ANSA)

 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA