Campânia quer proibir viagens entre regiões após novos casos

Medida será estudada pelo governador da região até o fim do mês

Medida será estudada pelo governador da região até o fim do mês
Medida será estudada pelo governador da região até o fim do mês (foto: )
19:45, 21 AgoNAPOLES ZCC

(ANSA) - O governador da Campânia, Vincenzo De Luca, anunciou nesta sexta-feira (21) que está pronto para proibir viagens inter-regionais e fechar as fronteiras da área devido ao aumento no número de novos casos de coronavírus no território italiano.

Durante transmissão ao vivo no Facebook, o político informou que verificará no final de agosto se terá ou não de pedir ao governo nacional que "restaure a limitação da mobilidade" entre as regiões do país.

"Faremos isso em 15 dias com grande determinação, obviamente exceto nos casos usuais, ou seja, motivos de trabalho e de saúde que justificam o deslocamento", explicou De Luca, acrescentando que irá se basear também na tendência da infecção de outras regiões da Itália.

O governador da Campânia ainda afirmou que "testemunhou com espanto o fato de algumas regiões do Norte terem decidido não tornar obrigatório a realização de testes em cidadãos que regressam do exterior ou a obrigação de se isolarem em casa".

A Itália voltou a registrar alta no número de novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o balanço do Ministério da Saúde. Ao todo, o país tem 257.065 pessoas contaminadas, um aumento de 947 contágios entre ontem e hoje. A quantidade é a maior desde 14 de maio.

"Continuo a olhar com grande preocupação as escolhas que me parecem pouco responsáveis. Sem a cooperação dos cidadãos, lutaremos cada vez mais. Posso entender o relaxamento nos primeiros dias após o bloqueio, mas diante desses dados que começam a ser perigosos, viagens ao exterior devem ser bloqueadas", enfatizou.

De Luca ainda alertou para viagens com destino a França, Croácia e Espanha, onde existem milhares de infectados pela Covid-19, e classificou a decisão do governo nacional de abrir totalmente as fronteiras como "uma escolha errada".

"Esta escolha penalizou o nosso país e por isso a Campânia tornou os testes e o isolamento domiciliar obrigatórios a partir de 12 de agosto durante 14 dias até o momento do resultado do exame.

De acordo com o governador, a Campânia registrou 68 novos casos da doença nas últimas 24 horas, sendo nove residentes de outras regiões. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA