Itália registra mais de 5 mil casos em 24h pelo 2º dia seguido

Governo italiano debate novas medidas para conter pandemia hoje

Turistas e moradores passeando pelas ruas de Roma
Turistas e moradores passeando pelas ruas de Roma (foto: ANSA)
12:52, 10 OutROMA ZCC

(ANSA) - O Ministério da Saúde da Itália divulgou neste sábado (10) que o país europeu registrou mais 5.724 novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 no período de 24 horas, maior número para um único dia desde 28 de março, quando foram contabilizados 5.974 contágios.

Este é o segundo dia seguido que o território italiano ultrapassa a marca de 5 mil casos diários desde o mês de março, quando o país enfrentava o pico da pandemia e o governo havia decretado lockdown. Ontem (9), 5.372 pessoas receberam o diagnóstico positivo para Covid-19.

O novo balanço atualizado pela pasta revela que a Itália soma agora 349.494 casos confirmados da doença e 36.140 mortes causas pelo novo coronavírus, após um acréscimo de 29 mortes em um dia, uma a mais que na sexta-feira.

As principais regiões responsáveis pelo aumento expressivo dos casos neste sábado são a Lombardia, epicentro da pandemia na nação e que registrou 1,1 mil contágios em 24 horas, e a Toscana, que somou mais de 500 infectados pela primeira vez, com 548 novos diagnósticos.

"O que tem acontecido nos últimos dias é um forte crescimento de positivos, presumivelmente ligados à volta às aulas, à vida social. Desde o início de setembro, as pessoas voltaram ao escritório", explicou Giulio Gallera, secretário de Bem-Estar Social da Lombardia.

A Campânia, por sua vez, que estava liderando a estatística em outubro, teve 664 hoje contra 769 de ontem. O Vêneto também continua apresentando números elevados, com 561 casos.

Em sete dias, a Itália já superou o número de novos casos da semana passada: são 26.744 diagnósticos positivos desde domingo (4), contra 14.650 da semana passada inteira.

Segundo o Ministério da Saúde, o país também contabiliza 238.525 recuperados da doença e 74.829 casos ativos, maior número desde 14 de maio (76.440).

O avanço da pandemia tem gerado preocupação no governo italiano, que prorrogou o estado de emergência no país até 31 de janeiro de 2021.

Apesar de descartar um novo bloqueio, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, realiza uma reunião nesta tarde para debater o lançamento de um decreto com mais medidas contra a propagação do vírus. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA