Itália tem 15.104 casos e 352 mortes diárias em pandemia

Governo determinou lockdown durante as festas de fim de ano

Governo determinou lockdown durante as festas de fim de ano (foto: ANSA)
13:56, 20 DezROMA ZCC

(ANSA) - O Ministério da Saúde da Itália informou neste domingo (20) que o país registrou mais 15.104 casos e 352 mortes na pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2, elevando os totais de infecções e vítimas para 1.953.185 e 68.799, respectivamente.

A nação europeia também soma 1.261.626 pessoas recuperadas, com um acréscimo de 12.156 em um dia, e 622.760 casos ativos.

Os números confirmam uma desaceleração da pandemia de Covid-19 na Itália em relação a ontem (19), quando foram contabilizadas 16.308 contágios e 553 óbitos. No entanto, nas últimas 24 horas, 137.420 testes para detectar a Covid-19 foram realizados, uma queda de quase 40 mil em comparação com o dia anterior (176.185). A taxa de positividade é de 11%, 1,8% acima dos 9,2% de sábado.

Os pacientes em terapia intensiva caíram 41 unidades, segundo dados do Ministério da Saúde. Por outro lado, as admissões em enfermarias comuns diminuíram em 206 leitos em um dia.

O novo balanço é divulgado poucos dias antes do governo italiano impor um lockdown no país para as celebrações das festas de Natal e Ano Novo.

Segundo decreto do primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, todas as regiões do país serão classificadas como áreas vermelhas de risco de transmissão da Covid-19. A medida é uma forma de evitar a propagação do vírus e aglomerações no período das comemorações.

Com isso, entre 24 de dezembro e 6 de janeiro, os comércios não essenciais serão fechados e as pessoas ficarão proibidas de sair de casa a não ser por motivos de trabalho ou urgentes. Para garantir "o mínimo de sociabilidade", o governo italiano irá permitir o deslocamento para residências privadas, localizadas na mesma região, uma vez por dia, de duas pessoas, além das residentes e de menores de 14 anos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA