Draghi demite coordenador de ações contra Covid na Itália e nomeia general

Especialista em logística assumirá as funções de Domenico Arcuri

Domenico Arcuri era criticado por diversos partidos
Domenico Arcuri era criticado por diversos partidos (foto: ANSA)
12:13, 01 MarROMA ZLR

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, demitiu nesta segunda-feira (1º) o executivo Domenico Arcuri do cargo de coordenador das ações do governo contra a pandemia do novo coronavírus.

Ex-CEO da Invitalia, agência italiana de atração de investimentos, Arcuri havia sido convidado pelo ex-premiê Giuseppe Conte para exercer a função de "comissário extraordinário para implantação das medidas sanitárias" contra a Covid-19 em março de 2020, ainda no início da crise.

No entanto, seu desempenho era criticado pelos partidos que faziam oposição a Conte e que agora integram o governo Draghi, especialmente pela lentidão na compra e distribuição de máscaras, equipamentos de proteção e vacinas e pela concentração de poderes em suas mãos.

A manutenção de Arcuri por Conte também foi um dos motivos que levaram o ex-premiê Matteo Renzi a retirar seu apoio ao governo anterior, culminando na ascensão do ex-presidente do Banco Central Europeu.

"A escolha de Draghi de substituir o comissário Arcuri vai finalmente na direção que o [partido] Itália Viva pede há meses", comemorou Renzi no Facebook.

O governo italiano divulgou um comunicado agradecendo Arcuri pelo "espírito de dedicação" com o qual ele executou suas tarefas e nomeando o general Francesco Paolo Figliuolo como novo comissário extraordinário para a pandemia.

Figliuolo comanda a área logística do Exército desde novembro de 2018 e também já chefiou o contingente italiano no Afeganistão e as forças da OTAN no Kosovo. Seu currículo no site do Exército não mostra nenhuma experiência específica na área da saúde, assim como já havia ocorrido com Arcuri. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA