Itália deve anunciar novas regras anti-Covid na próxima sexta

Governo italiano deve endurecer medidas restritivas (foto: ANSA)
18:40, 10 MarROMA ZCC

(ANSA) - O governo italiano está estudando anunciar, na próxima sexta-feira (12), novas medidas restritivas para evitar a propagação do coronavírus Sars-CoV-2 em todo o país, principalmente durante a Páscoa.

Hoje (10), representantes da administração do primeiro-ministro Mario Draghi e do comitê técnico-científico sobre a emergência sanitária se reuniram no Palazzo Chigi, em Roma.

A previsão é de que um novo encontro seja realizado nesta quinta-feira para os especialistas examinarem novos dados sobre a pandemia e realizarem análises junto com as regiões e províncias autônomas.

O comitê de contingência do governo da Itália já havia recomendado o endurecimento das regras, em meio a um novo crescimento tanto nos casos de contágio quanto nas mortes causadas pela Covid-19 e enquanto a campanha de vacinação ainda caminha a passos lentos.

Entre as restrições estão sendo debatidas a introdução de zonas vermelhas mais rígidas, deslocamentos limitados também na zona amarela, fechamentos nos finais de semana, assim como ocorreu durante a época do Natal.

Segundo o ministro da Agricultura, Stefano Patuanelli, o sistema de cores "deve ser mantido, mas com medidas mais restritivas onde os 21 parâmetros das regras de contágio definidos por lei são mais elevados".

Em entrevista ao programa "Porta a Porta", um dos principais talk shows políticos da Itália, o político ressaltou que o governo pretende impor algumas proibições durante o feriado da Páscoa.

No último balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, a Itália registrou mais 22.409 casos positivos e 332 vítimas da Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando os números totais de contágios e mortes para 3.123.368 e 100.811, respectivamente.

Na média dos últimos sete dias, os contágios continuam em alta (21.023) e as mortes tiveram uma leve queda e estão em 311. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA