Itália suspende uso de lote de vacinas da AstraZeneca

Vacina da AstraZeneca armazenada em hospital de Roma, na Itália
Vacina da AstraZeneca armazenada em hospital de Roma, na Itália (foto: ANSA)
11:23, 11 MarROMA ZLR

(ANSA) - A Agência Italiana de Medicamentos (Aifa) anunciou nesta quinta-feira (11) a suspensão do uso de um lote de vacinas anti-Covid da multinacional anglo-sueca AstraZeneca.

A decisão chega poucos dias depois de a Áustria ter paralisado a utilização do mesmo lote, identificado como ABV2856, em função da morte de uma enfermeira vacinada de 49 anos por "graves problemas de coagulação sanguínea".

Além de Itália e Áustria, os governos de Estônia, Letônia, Lituânia e Luxemburgo também suspenderam a aplicação desse lote, enquanto Dinamarca, Noruega e Islândia paralisaram a utilização de todas as vacinas anti-Covid da AstraZeneca.

Por meio de um comunicado, a Aifa diz que sua decisão foi tomada por "precaução", após o relato de "alguns eventos adversos graves em concomitância com a administração de doses do lote ABV2856 da vacina anti-Covid-19 da AstraZeneca".

No entanto, a agência faz a ressalva de que, até o momento, "não foi estabelecido qualquer nexo de causalidade entre a administração da vacina e tais eventos". "A Aifa está efetuando todas as checagens do caso, adquirindo documentações clínicas em estreita colaboração com as autoridades competentes", acrescenta.

O Instituto Superior da Saúde (ISS), órgão técnico-científico do governo italiano, vai analisar amostras do lote em questão. Entre os "eventos adversos graves" mencionados pela Aifa está a morte de um militar de 43 anos, Stefano Paternò, vítima de parada cardíaca um dia após a vacinação com um imunizante do lote ABV2856.

O Ministério Público de Siracusa, na Sicília, abriu uma investigação sobre o falecimento e determinou a realização de uma autópsia.

UE

A AstraZeneca já é alvo de críticas na União Europeia por causa dos atrasos nas entregas de vacinas, porém tanto a empresa quanto a agência de medicamentos da UE garantiram a segurança do imunizante.

Os casos que levaram à suspensão do lote ABV2856 na Áustria são de uma enfermeira que morreu de múltiplas tromboses 10 dias após a vacinação e o de uma pessoa internada com embolia pulmonar também depois de ter sido imunizada.

"Até o momento, não há indicação de que a vacinação tenha causado essas condições, que não são listadas como efeitos colaterais dessa vacina", diz um comunicado divulgado na última quarta-feira (10) pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA).

Segundo o órgão, o lote ABV2856 foi distribuído para 17 Estados-membros e contempla 1 milhão de doses. Ainda assim, os casos de coagulação sanguínea estão sendo investigados pela EMA e pelas agências sanitárias nacionais.

"A informação disponível até agora indica que o número de eventos de trombose e embolia nas pessoas vacinadas não é maior do que na população em geral", diz a EMA, acrescentando que foram detectados 22 casos entre 3 milhões de indivíduos imunizados com a fórmula da AstraZeneca no Espaço Econômico Europeu. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA