Itália suspende uso de vacina da AstraZeneca

Alemanha e França também paralisaram aplicação do imunizante

Vacina da AstraZeneca é alvo de suspensão em boa parte da UE
Vacina da AstraZeneca é alvo de suspensão em boa parte da UE (foto: ANSA)
19:44, 15 MarROMA ZLR

(ANSA) - A Agência Italiana de Medicamentos (Aifa) anunciou nesta segunda-feira (15) a suspensão do uso de todos os lotes da vacina anti-Covid fabricada pela multinacional anglo-sueca AstraZeneca.

A decisão foi divulgada pouco menos de uma hora depois de a Alemanha também ter paralisado a aplicação do imunizante. Na última quinta-feira (11), a Aifa já havia suspendido o uso de um lote específico de vacinas da AstraZeneca, o ABV2856, mas agora estendeu a medida para todas as ampolas entregues pela empresa.

Segundo a agência, trata-se de uma "precaução temporária" tomada após o relato de casos graves de coagulação sanguínea em pessoas recém-vacinadas. O Ministério Público de Siracusa, na Sicília, abriu inclusive uma investigação por "homicídio culposo" para apurar a morte por parada cardíaca de um militar que havia tomado a vacina um dia antes.

Além de Alemanha e Itália, diversos Estados-membros da União Europeia já suspenderam a aplicação da vacina da AstraZeneca, incluindo Bulgária, Dinamarca, França e Países Baixos, enquanto outros, como Estônia, Letônia, Lituânia, Luxemburgo e Romênia, restringiram a medida ao lote ABV2856.

Nesta tarde, o governo de Portugal também adotou a suspensão do uso do imunizante "por precaução", após a notificação de supostos efeitos colaterais “graves, mas raros”, informou a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas. 

O próprio ministro alemão da Saúde, Jens Spahn, havia criticado na semana passada os países que suspenderam o uso da fórmula da AstraZeneca, afirmando que era preciso encontrar um meio-termo para evitar "alarmismo".

Os Estados-membros da UE aguardam um parecer definitivo sobre os casos de coagulação sanguínea por parte da Agência Europeia de Medicamentos (EMA), que, no entanto, já reiterou várias vezes que não há motivos para interromper a vacinação com a fórmula da AstraZeneca.

"A relação entre benefícios e riscos é considerada positiva, e não enxergamos qualquer problema em prosseguir as vacinações utilizando essa vacina", disse nesta segunda-feira o responsável pela estratégia de imunização da EMA, Marco Cavaleri, em audiência no Parlamento Europeu.

"Estamos examinando os dados e os eventos letais relatados para tentar entender se existem focos específicos de casos ligados a certos tipos de patologias ou à condição médica dos sujeitos", acrescentou.

No Reino Unido, país que mais utilizou a vacina da AstraZeneca até o momento, cerca de 11 milhões de pessoas tomaram o imunizante. Segundo o governo britânico, os relatos de coagulação sanguínea recebidos até agora "não são maiores do que o número que teria ocorrido naturalmente na população vacinada". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA