Covid: Pacote suspeito é deixado na casa de governador italiano

Caixa anônima tinha mensagem 'Fraude Covid' e não era nociva

Bonaccini foi alvo de protesto nesta segunda-feira
Bonaccini foi alvo de protesto nesta segunda-feira (foto: ANSA)
14:28, 05 AbrBOLONHA ZGT

(ANSA) - O governador da região da Emilia-Romagna, Stefano Bonaccini, foi alvo de um protesto nesta segunda-feira (5) por conta das medidas anti-Covid adotadas na localidade.

Segundo o relato do político do Partido Democrático (PD), de centro-esquerda, por volta da 13h, dois homens tocaram a campainha de sua residência e entregaram uma caixa em que estava escrito "Fraude Covid". Os homens ainda acusaram Bonaccini de diversas coisas e afirmavam que os hospitais estavam vazios - uma "fake news" bastante disseminada.

O político, então, ligou imediatamente para a polícia e deixou o pacote fora de sua casa, conforme orientação. Apesar do susto, dentro dele havia apenas lixo e fraldas sujas. Porém, por conta do episódio, a segurança de Bonaccini e de sua família foi reforçada.

O material foi recolhido pelos agentes e entregues à Procuradoria de Modena, que fará a investigação.

Após o episódio, a ministra para Assuntos Regionais e Autonomias, Mariastella Gelmini, usou sua conta no Twitter para lamentar a ação.

"Solidariedade ao presidente da Conferência das Regiões, Stefano Bonaccini, pela intimidação sofrida. O papel dos governadores e dos prefeitos foi fundamental nesses meses de pandemia, o trabalho nos territórios é decisivo para conter a Covid", escreveu a ministra.

Até mesmo adversários políticos, como o conselheiro regional do partido de extrema-direita Irmãos da Itália (FdI), Giancarlo Tagliaferri, se solidarizaram.

"Com o coronavírus não se brinca. Estamos ao lado do governador Stefano Bonaccini que, nesta tarde, teve violadas a sua intimidade doméstica e a sua segurança pessoal. Somos muito críticos sobre como a Emilia-Romagna geriu e está gerindo a emergência: os números, hoje aumentaram de novo as internações, nos dão dramaticamente a razão, mas somos os primeiros a condenar as ameaças e agressões que pioram o clima já grave que vivemos", disse Tagliaferri.

Conforme dados do Ministério da Saúde da Itália, a Emilia-Romagna é a quarta região em números totais da pandemia de Covid-19, com 344.408 casos confirmados da doença (aumento de 1.493 contágios em 24 horas) e 12.151 óbitos confirmados. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA