Itália receberá mais 3 milhões de doses de vacinas anti-Covid

Posto de vacinação anti-Covid em Grassina
Posto de vacinação anti-Covid em Grassina (foto: ANSA)
09:47, 11 MaiROMA ZCC

(ANSA) - A Itália receberá cerca de 3 milhões de doses de vacinas anti-Covid nesta semana para distribuí-las em todas as regiões do país, segundo revelado pelas autoridades italianas nesta segunda-feira (10).

Conforme relatos de fontes ligadas ao comissariado da emergência sanitária, a maioria das ampolas será da Pfizer/BioNTech, mas também são aguardadas doses da AstraZeneca, Moderna e Janssen.

Até agora, a Itália já aplicou 24.215.989 doses de imunizantes contra o novo coronavírus Sars-CoV-2. Desse total, 7.468.842 pessoas completaram o ciclo de vacinação e 28,08% da população recebeu a primeira dose.

De acordo com relatório do governo italiano, até o momento, as regiões do país administraram 88,4% das doses disponíveis, com o Vêneto liderando o ranking (92,9%), seguido da Puglia (92,1%) e da Ligúria (92%). 

Lazio –

A região do Lazio anunciou hoje que, a partir da próxima segunda-feira (17), o recall da vacina anti-Covid da Pfizer será estendido para cinco semanas, ou seja, 35 dias.

“Todos os interessados serão avisados com antecedência via mensagem de texto e a prorrogação, levando em consideração as recomendações do Comitê Técnico Científico (CTS) e da Estrutura de Comissários, permitirá um aumento das primeiras doses da vacina Pfizer a partir do início do mês atual, ou levando a um aumento da cobertura da população”, anunciou a Unidade de Crise da Covid-19 da região do Lazio.

Desta forma, como exemplo, as pessoas que tiverem que receber a segunda dose do imunizante no dia 17 de maio, deverão ser vacinados somente no dia 31 de maio. A medida, no entanto, não será válida para outras vacinas contra o novo coronavírus. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA