Covid: Draghi defende ajuda a países pobres em evento do G20

Premiê italiano também elogiou 'volta do multilateralismo'

Draghi ainda celebrou a volta do 'multilateralismo' no mundo
Draghi ainda celebrou a volta do 'multilateralismo' no mundo (foto: ANSA)
10:43, 28 MaiROMA ZGT

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, defendeu nesta sexta-feira (28) a ajuda dos países mais ricos aos pobres por conta da pandemia de Covid-19 durante, o Global Solutions Summit, um dos eventos do G20. De maneira virtual, o premiê italiano participou de sessão com a chanceler alemã, Angela Merkel.

"A nossa primeira prioridade é, naturalmente, derrotar a pandemia. Isso significa fazer isso em todos os lugares e não apenas nos países mais desenvolvidos. Garantir que os países mais pobres tenham acesso a vacinas eficazes é um imperativo moral. Mas, também há uma razão prática e, até podemos dizer, egoísta. Até que a pandemia dominar, o vírus pode sofrer mutações perigosas que podem minar também as campanhas de vacinação de maior sucesso", disse aos presentes.

Draghi celebrou a "volta do multilateralismo" porque a "crise sanitária nos ensinou que é possível enfrentar os problemas globais com soluções internas".

"O mesmo vale para outros desafios determinantes de nossos tempos: as mudanças climáticas e as desigualdades globais. Como neste ano a presidência do G20 é da Itália, nosso país está determinado a liderar a mudança de paradigma. O mundo precisa do mundo inteiro, não de um amontoado de estados sozinhos", acrescentou.

Por sua vez, Merkel seguiu a mesma linha e disse que a Covid-19 mudou a visão de todos sobre a globalização, "por exemplo, é inevitável que a nossa soberania jogará um papel muito mais importante, mas por outro lado, nós ficamos conscientes que não podemos fazer tudo sozinhos, porque isso seria dar um passo para trás".

"Acredito que a União Europeia se tornou um espaço no qual se produzem vacinas não para vacinar só os europeus, mas para exportar vacinas para os outros", acrescentou.

Concordando com Merkel, Draghi afirmou que a pandemia "mostrou alguns dos limites da globalização", mas que os problemas vistos entre os países "não enfraquecem" o multilateralismo, mas mostram o quanto ele é cada vez mais necessário.

"E estou de acordo com Merkel: a UE tornou-se um novo espaço da soberania das vacinas e espero também sobre diversos outros campos, como a defesa e as relações internacionais", pontuou o italiano.

A chanceler alemã ainda afirmou que está dando "todo o apoio" à liderança italiana do G20. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA