Itália vai permitir 2ª dose de vacina em viagens de férias

Flexibilização é voltada só a quem tomou primeira vacina no país

Centro de vacinação anti-Covid em Roma, na Itália
Centro de vacinação anti-Covid em Roma, na Itália (foto: ANSA)
10:24, 09 JunROMA ZLR

(ANSA) - O governo da Itália vai autorizar que turistas internos tomem a segunda dose de vacinas anti-Covid durante viagens de férias fora de suas regiões de residência.

Atualmente, os habitantes da Itália devem tomar a primeira e a segunda dose na mesma região, mas essa limitação será flexibilizada para permitir que turistas não precisem esperar a conclusão do ciclo de vacinação para poder viajar internamente.

"A Conferência das Regiões me pediu a possibilidade de sermos ainda mais flexíveis e dar a faculdade de tomar a segunda dose nas férias em casos particulares. Acabei de assinar a resposta: vamos nos organizar e faremos os equilíbrios logísticos necessários", disse nesta quarta-feira (9) o coordenador das ações antipandemia do governo, Francesco Figliuolo, à emissora Radio 24.

No entanto, o próprio Figliuolo afirmou que a medida deve ter poucos efeitos práticos. "É mais um marketing do que uma necessidade. Já nos organizamos para [atender] trabalhadores não residentes ou quem se desloca em outra região por longos períodos", acrescentou.

A Itália abriu a vacinação anti-Covid para todas as faixas etárias acima de 12 anos apenas no início de junho, e as pessoas que estão tomando a primeira dose neste mês terão de receber a segunda durante a alta temporada de verão no país, que vai de julho a agosto.

Até o momento, já foram aplicadas quase 40 milhões de vacinas na Itália, sendo que 13,4 milhões de pessoas, 22,5% da população nacional, completaram o ciclo de imunização. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA