Primo de jovem paquistanesa desaparecida na Itália é detido

Uma operação de busca procura pelo corpo de Saman Abbas hoje

Uma operação de busca procura pelo corpo de Saman Abbas hoje (foto: ANSA)
19:46, 09 JunREGGIO EMILIA ZCC

(ANSA) - Um dos primos da jovem paquistanesa Saman Abbas, que está desaparecida desde que se recusou a ter um casamento arranjado na Itália há mais de um mês, foi detido nos últimos dias em Nimes, na França, e entregue às autoridades italianas nesta quarta-feira (9).

Ikram Ijaz é um dos cinco acusados do crime - junto com o pai, a mãe, o tio e outro primo - e estava foragido desde o início do mês de maio. Ele está sob investigação pelo homicídio e ocultação do corpo da jovem de 18 anos e foi encontrado em Ventimiglia, perto da fronteira entre Itália e França.

O primo de Abbas foi levado sob custódia pelos carabineiros da Reggio Emilia, onde permanecerá preso na penitenciária da cidade.

"Neste momento a unidade de investigação prendeu em Ventimiglia Ikram Ijaz, o primo de Saman", afirmou Cristiano Desideri, coronel do comando provincial dos carabineiros de Reggio Emilia, em coletiva de imprensa.

Ijaz foi detido no último dia 29 de maio em Nimes, no território francês, em decorrência de um mandato de prisão europeia emitido pelo tribunal de Reggio Emilia a pedido do Ministério Público.

A decisão foi tomada após o rapaz de 28 anos aparecer em um vídeo de 29 de abril (um dia antes do suposto crime) feito por câmeras de segurança, junto com seu tio Danish Hasnain - suspeito de ser autor do assassinato -, e o outro primo Nomanulhaq Nomanulhaq, de 34 anos.

Os três homens podem ser visto nas imagens munidos de duas pás, um saco azul e um pé de cabra indo para trás da casa - reaparecendo cerca de duas horas depois nas imagens.

Abbas teria sido vítima de um "crime de honra" porque havia denunciado, em outubro do ano passado, que seus pais teriam organizado um casamento arranjado com um paquistanês. Ela chegou a ficar sob a proteção do governo local entre outubro e abril, mas decidiu voltar para casa um dia antes de desaparecer.

Em depoimento, o irmão mais novo da vítima revelou que ela foi estrangulada pelo tio entre a noite de 30 de abril e a madrugada de 1º de maio. De acordo com o relato, Hasnain "chorou muito" e confessou para o menino que matou Abbas, mas não quis dizer em qual local escondeu o corpo. Além disso, ameaçou o jovem de morte para "não falar nada para os policiais".

Hoje, cães farejadores continuam fazendo buscas ao redor da casa onde o corpo teria sido escondido. Os investigadores se concentram principalmente na área onde estão localizadas algumas estufas da empresa de melancias na qual Shabbar, o pai de Saman, trabalhava como zelador.

"Estamos trabalhando em uma área que acreditamos ser capaz de identificar o corpo da menina", concluiu Desideri. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA