Tribunal confirma prescrição de pena contra comparsa de Battisti

Luigi Bergamin aguarda processo de extradição na França

Luigi Bergamin em uma foto com Cesare Battisti datada de 1990
Luigi Bergamin em uma foto com Cesare Battisti datada de 1990 (foto: ANSA)
13:25, 21 JulMILÃO ZLR

(ANSA) - A Corte de Apelação de Milão confirmou nesta quarta-feira (21) a prescrição da pena de 16 anos e 11 meses de prisão aplicada ao ex-terrorista italiano Luigi Bergamin, comparsa de Cesare Battisti em homicídios ocorridos nos anos 1970.

A decisão confirma a sentença de primeiro grau divulgada pelo Tribunal de Milão em maio passado, mas o Ministério Público ainda pode recorrer à Corte de Cassação, instância máxima da Justiça da Itália.

Bergamin é considerado o mandante do assassinato do marechal da polícia penitenciária Antonio Santoro, morto por Battisti e uma cúmplice em 6 de junho de 1978, em Údine. Segundo a Justiça italiana, os dois autores materiais do homicídio trocaram falsas carícias até o momento do atentado.

Tanto Bergamin quanto Battisti pertenciam ao grupo Proletários Armados pelo Comunismo (PAC), que acusava o marechal de "perseguir presos políticos" durante os Anos de Chumbo.

Bergamin, que vive na França e se entregou em abril passado para responder a um processo de extradição, também participou do planejamento do homicídio do policial Andrea Campagna, assassinado por Battisti em 1979.

Se a Corte de Cassação confirmar a prescrição, Bergamin não poderá ser extraditado pela França. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA