Incêndio na Itália mata 2 e atinge parque tombado pela Unesco

Região da Sicília decretou situação de emergência por 6 meses

Incêndios se espalham pelas regiões da Calábria, Sicília, Sardenha e Abruzzo
Incêndios se espalham pelas regiões da Calábria, Sicília, Sardenha e Abruzzo (foto: ANSA)
14:31, 06 AgoROMA ZGT

(ANSA) - Duas pessoas morreram em San Lorenzo, na região da Calábria, nesta sexta-feira (6) por conta dos intensos incêndios que atingem toda a área. Segundo as informações oficiais, as vítimas tinham 34 e 53 anos e tentaram impedir que as chamas atingissem o olival em sua propriedade.

Os corpos foram encontrados pelas equipes dos Bombeiros que atuam na região e tentam controlar os incêndios em diversas áreas do Parque Nacional do Aspromonte, um local reconhecido como Patrimônio da Unesco no país.

Além das duas equipes por terra, os Bombeiros contam com cinco aeronaves que ajudam a extinguir o fogo.

Sicília decreta emergência

Também afetada pelas chamas nos últimos dias, a região da Sicília informou que decretou o estado de emergência.

"Nós declaramos o estado de crise e emergência por seis meses por causa dos graves incêndios verificados desde o fim de julho e do permanente risco para as próximas semanas, devido à excepcional situação meteorológica presente na Sicília", disse o governador Nello Musumeci após uma reunião extraordinária.

A ilha inteira vem sendo afetada pelas chamas, causando danos em bosques, áreas de agricultura, praias e centros urbanos.

Conforme o governo, o alerta dos meteorologistas é de que as altas temperaturas vão durar por mais 10 ou 15 dias e isso "irá produzir condições extremamente favoráveis para o início e a propagação de novos incêndios".

"A sucessão e a intensidade das chamas estão colocando a dura prova todas as estruturas institucionalmente designadas para o combate aos incêndios e para a assistência à população. Nós verificamos diversos casos em que as condições de segurança da viabilidade [delas] nas cidades, províncias e região foram fortemente afetadas por causa do fogo", acrescentou Musumeci.

Alerta ONG

Em uma nota divulgada nesta sexta-feira, a ONG Legambiente alerta que os incêndios das últimas semanas "estão devorando amplas porções" do país e atingem, em alguns casos, "extensões raramente observadas até hoje", especialmente, na Sicília, Sardenha, Calábria e Abruzzo. As regiões estão localizadas na área central e sul da Itália.

"Nos últimos dias, estamos perante à multiplicação dos eventos definidos como 'extremos' e que superam a capacidade de controle, com uma intensidade superior a 10.000 kW por metro e uma velocidade de propagação de mais de 3km/h", informa um relatório da ONG.

A Legambiente antecipou no documento os dados registrados na Itália em 2020, em que afirma que "houve um aumento de 18,3% na área queimada a mais" do que no ano anterior e um "aumento de 8,1% nos crimes de incêndio doloso e culposo". "Ao todo, foram destruídos 62.623 hectares de área", acrescenta. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA