Itália inicia vacinação anti-Covid de refugiados afegãos

Campanha de imunização começou em unidades de saúde de Lazio

Posto de vacinação na região do Lazio
Posto de vacinação na região do Lazio (foto: ANSA)
19:39, 26 AgoROMA ZCC

(ANSA) - O programa de vacinação contra o novo coronavírus Sars-CoV-2 para refugiados afegãos que chegaram à Itália nos últimos dias foi iniciado nesta quinta-feira (26) na região do Lazio.

O anúncio foi feito pelo comissário extraordinário para a pandemia de Covid-19, general Francesco Figliuolo, que desenvolveu a iniciativa a pedido do primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi.

Segundo ele, somente hoje foram aplicadas doses de imunizantes em cerca de mil pessoas, de forma voluntária, em pelo menos quatro unidades da Agência Sanitária Local (ASL) de Roma.

"O plano, que será implementado amanhã também em outras regiões e províncias autônomas, irá assegurar rapidamente a vacinação de todos os cidadãos afegãos evacuados para a Itália", explicou o comissário italiano.

Figliuolo expressou "satisfação pela eficácia e rapidez com que todas as regiões começaram a implementar o plano elaborado a favor desta população carente, que, depois de tantas adversidades, passa a necessitar de assistência e proteção sanitária".

De acordo com dados oficiais, a Itália soma mais de 2,6 mil afegãos em seu território dos 3,7 mil que já foram evacuados desde junho passado, quando o país entregou sua base militar em Herat. O número, no entanto, deve aumentar já que a Itália receberá mais voos de Cabul. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA