Itália se preocupa com afegãos da universidade de Roma em Cabul

Estudantes estão bloqueados no Afeganistão após tomada do Talibã

Itália se preocupa com afegãos da universidade de Roma em Cabul
Itália se preocupa com afegãos da universidade de Roma em Cabul (foto: ANSA)
16:22, 29 AgoROMA ZCC

(ANSA) - As autoridades italianas demonstraram preocupação com o futuro de cerca de 180 estudantes afegãos, incluindo 81 mulheres, que foram admitidos para iniciar um curso em setembro na Universidade La Sapienza em Roma, mas estão bloqueados em Cabul após o Talibã assumir o controle do Afeganistão.

Segundo o vice-reitor da instituição italiana, Bruno Botta, a maior preocupação é com os alunos que foram de Herat a Cabul para embarcar porque correm risco de represálias se voltarem.

Botta explicou que estava previsto o retorno dos estudantes junto com outras pessoas, incluindo os familiares, cinco ou seis crianças, e outros 40 jovens que não haviam conseguido passar no vestibular meses atrás, mas foram admitidos após a crise no país.

"Depois da explosão as coisas complicaram. Estamos em contato com a unidade de crise da Farnesina que está fazendo tudo o que pode para ajudar", disse ele, ressaltando que o Ministério das Relações Exteriores da Itália não deixará os alunos da universidade sozinhos.

Ao todo, 81 alunas afegãs estavam na lista do Ministério da Defesa para a transferência para a Itália, mas devido ao atentado na semana passada em Cabul não puderam entrar no aeroporto.

"Noventa pessoas tinham que voltar para a Itália, incluindo 81 estudantes afegãs que em breve devem começar o curso na Sapienza", contou Botta.

A Itália recebeu o último avião militar que estava fazendo o processo de evacuação de civis, funcionários do governo e militares do Afeganistão ontem (28) e encerrou a ponte aérea. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA