Presidente da Itália pede 'política externa comum' na UE

Para Mattarella, bloco europeu debate 'timidamente' o tema

Mattarella defendeu que bloco europeu deve ter políticas externa e de segurança comuns
Mattarella defendeu que bloco europeu deve ter políticas externa e de segurança comuns (foto: ANSA)
12:27, 04 SetROMA ZGT

(ANSA) - O presidente da Itália, Sergio Mattarella, afirmou neste sábado (4), em um fórum em Roma, a necessidade que a União Europeia tenha uma política externa e de segurança comuns. Elogiando a resposta do bloco na questão da pandemia de Covid-19, Mattarella ressaltou que o assunto da segurança ainda é "debatido muito timidamente".

"A UE demonstrou, perante a pandemia e as suas consequências no plano econômico e social, uma capacidade de reação eficaz e tempestiva. As ações tomadas, seja no campo da campanha de vacinação, seja no terreno do apoio às crises sociais e à retomada econômica, confirmam a bondade das escolhas efetuadas em direção de uma soberania compartilhada no nível internacional", destacou o mandatário, ressaltando ainda que a "integração europeia permite jogar no mais alto nível no plano econômico".

Para Mattarella, "análogo ao empenho, deve também haver agora a contribuição da União Europeia para a causa da paz, do desenvolvimento, da segurança e da estabilidade internacional".

"A globalização dos mercados implica que haja, contemporaneamente, a difusão dos direitos para atingir a plena dignidade das pessoas em qualquer canto do mundo. Por isso, há a necessidade de ter uma política externa e de segurança comuns", acrescentou.

Apesar de não citar publicamente, a fala tem a ver com os atuais debates no bloco europeu sobre a crise migratória e humanitária que ocorre no Afeganistão.

Muitos governos da UE já se manifestaram contrários em receber os afegãos que fogem dos talibãs e há a pressão para que os países fronteiriços sejam ajudados para que os cidadãos não se dirijam aos países do bloco. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA