Itália começa a aplicar 3ª dose contra Covid em 20/9

Os primeiros da fila serão os imunossuprimidos

Vacinação contra Covid em hospital de Nápoles, sul da Itália
Vacinação contra Covid em hospital de Nápoles, sul da Itália (foto: ANSA)
12:05, 13 SetROMA ZLR

(ANSA) - A Itália vai começar a aplicação da terceira dose de vacinas anti-Covid em grupos de risco no próximo dia 20 de setembro.

A data foi decidida em uma reunião entre o ministro da Saúde, Roberto Speranza, e o coordenador das ações do governo contra a pandemia, Francesco Figliuolo, nesta segunda-feira (13), quatro dias após o aval da Agência Italiana de Medicamentos (Aifa) para a dose de reforço.

O cronograma começará por imunossuprimidos, que devem ter tomado a segunda dose de AstraZeneca, Moderna ou Pfizer ou a dose única da Janssen há pelo menos 28 dias.

As outras categorias de risco terão de respeitar um intervalo mínimo de seis meses entre as injeções. Os próximos da fila serão idosos com mais de 80 anos, mas esse grupo deve receber a terceira dose apenas no fim de 2021.

De acordo com a Aifa, poderão ser usadas apenas as vacinas de mRNA, ou seja, Pfizer ou Moderna, que apresentam índices de eficácia maiores que as fórmulas de AstraZeneca e Janssen.

Até o momento, quase 74% do público-alvo na Itália (pessoas com 12 anos ou mais) já está totalmente imunizado, mas a meta do governo é chegar a 80% até o fim de setembro.

O país vem registrando uma média de pouco mais de 5 mil casos e cerca de 60 óbitos por dia em decorrência da pandemia. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA