Protesto contra Bolsonaro tem confusão em Pádua, na Itália

Cerca de 500 pessoas estão na cidade aguardando presidente

Tensão marcou protesto contra visita de Bolsonaro
Tensão marcou protesto contra visita de Bolsonaro (foto: ANSA)
16:49, 01 NovPÁDUA ZGT

(ANSA) - A polícia de Pádua usou jatos de água nesta segunda-feira (1º) para dispersar um grupo de cerca de 500 manifestantes que estão no local para protestar contra a visita do presidente Jair Bolsonaro. Como reação, parte das pessoas jogou objetos contra os agentes.

Uma mulher foi detida no ato, reprimido com cassetetes, bombas de gás lacrimogêneo e disparos de jatos d'água.

Segundo os jornalistas que estão no local, o grupo é formado por jovens e se concentra na via Belludi, uma das rotas que leva para a Basílica de Santo Antônio. Toda a área que dá acesso à igreja foi blindada pelos agentes e, nessa rua, há seis carros da polícia fechando o trânsito.

Na cidade natal de um dos santos mais famosos da Igreja Católica, Bolsonaro deve apenas se dirigir para a igreja para rezar e não há nenhum evento programado. Nem mesmo os líderes religiosos locais devem receber o presidente brasileiro.

A etapa em Pádua ocorre após a visita de Bolsonaro a Anguillara Veneta, onde o mandatário recebeu a cidadania honorária por essa ser a localidade onde o bisavô do presidente nasceu. Também a cidade registrou protestos, mas a comitiva presidencial desviou da praça e evitou o protesto. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA