Itália aplicará multa em não vacinados com mais de 50 anos

Itália aplicará multa em não vacinados com mais de 50 anos
Itália aplicará multa em não vacinados com mais de 50 anos (foto: ANSA)
18:35, 06 JanROMA ZCC

(ANSA) - O novo decreto aprovado pelo governo da Itália que introduz a obrigatoriedade de vacinação anti-Covid para maiores de 50 anos prevê uma multa única de 100 euros para todos - trabalhadores ou não - que não cumprirem a regra a partir de 1º de fevereiro.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (6) por fontes oficiais do Palazzo Chigi, sede do governo italiano em Roma.

A sanção será imposta pela Receita Federal Italiana, por meio do cruzamento de dados da população residente com os resultantes dos registros regionais ou provinciais da vacinação.

Já a obrigatoriedade do uso do certificado sanitário reforçado para todos os trabalhadores públicos e privados com mais de 50 anos de idade terá início a partir de 15 de fevereiro. De acordo com as fontes, aqueles que ainda não estão vacinados terão que tomar a primeira dose da vacina até 31 de janeiro para obter um passaporte sanitário válido na data.

Para trabalhadores públicos e privados e freelancers não vacinados, a penalização será de 600 a 1.500 euros no caso da violação do uso do passe para acesso ao local de trabalho.

Além disso, pessoas não vacinadas que entrarem em serviços e atividades onde a apresentação do chamado "green pass" é obrigatória serão penalizadas com multas entre 400 e 1.000 euros. A mesma sanção se aplicará à pessoa obrigada a verificar a posse do documento, caso ela não faça o serviço.

A obrigatoriedade da vacina para maiores de 50 anos entrou em vigor nesta quinta-feira, tendo em vista que as normas começam a valer no dia seguinte à publicação do decreto-lei no Diário da República. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA