Itália mantém uso obrigatório de máscaras em voos

UE anunciou que vai derrubar a regra em 16 de maio

Movimentação no Aeroporto de Fiumicino, nos arredores de Roma
Movimentação no Aeroporto de Fiumicino, nos arredores de Roma (foto: ANSA)
14:25, 13 MaiROMA ZLR

(ANSA) - Apesar de a União Europeia ter anunciado o fim do uso obrigatório de máscaras em aviões a partir de 16 de maio, a Itália confirmou nesta sexta-feira (13) que vai manter a utilização compulsória de proteção facial em voos.

A decisão se deve a um decreto que prorrogou até o dia 15 de junho o uso obrigatório de máscaras em todos os meios de transporte na Itália, incluindo aqueles de longa distância, como aviões e trens.

Na última quarta-feira (11), o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) e a Agência Europeia para Segurança da Aviação (Easa) anunciaram que a obrigatoriedade deixará de valer na UE a partir de 16 de maio.

No entanto, o bloco dá autonomia para cada Estado-membro manter o uso compulsório de máscaras caso ache necessário. Além disso, o ECDC alertou que, mesmo se não for obrigatória, a utilização de proteção facial ainda é "recomendável", já que é um dos "melhores métodos para reduzir a transmissão" da Covid-19.

A Itália acumula cerca de 17 milhões de casos e 165 mil mortes desde o início da pandemia, mas as médias de contágios e óbitos vêm caindo nos últimos dias. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA