Família italiana é sequestrada 'por homens armados' no Mali

Casal e filho são testemunhas de Jeová de Potenza

Família italiana foi raptada no Mali
Família italiana foi raptada no Mali (foto: Ansa)
18:58, 20 MaiROMA ZCC

(ANSA) - O Ministério das Relações Exteriores da Itália confirmou nesta sexta-feira (20) que três cidadãos italianos testemunhas de Jeová de Potenza foram sequestrados em Sincina, na região de Sikasso, no Mali.

De acordo com fontes locais, Rocco Langone, sua esposa Donatella e seu filho Giovanni foram raptados junto com um cidadão togolês na noite da última quinta-feira (19) por "homens armados" que estavam "em um veículo".

Relatos indicam que o local do rapto fica "a cerca de 10 quilômetros de Koutiala", uma cidade localizada próximo da fronteira com Burkina Faso. A região é considerada extremamente perigosa e liderada por grupos jihadistas.

A Associação das Testemunhas de Jeová do Senegal, responsável pela área, informou que o casal não estava no Mali em nome do movimento religioso. "Há quase um ano não temos missionários nem religiosos no local, embora, como é óbvio, existam testemunhas de Jeová no Mali, como em muitas outras partes do mundo", que professam sua fé", disse um porta-voz.

Em nota, a Farnesina informou que a "unidade de crise da Itália está fazendo todos os esforços - em coordenação com as divisões competentes do Estado - para uma solução positiva para o caso".

No entanto, o governo italiano reafirmou que, em acordo com os familiares, manterá o caso na máxima confidencialidade. Até o momento, nenhum grupo extremista reivindicou o sequestro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA