Itália soma mais de 70 casos de varíola dos macacos

Sede do Instituto Lazzaro Spallanzani, principal referência no combate a doenças infecciosas na Itália
Sede do Instituto Lazzaro Spallanzani, principal referência no combate a doenças infecciosas na Itália (foto: ANSA)
13:57, 17 JunROMA ZLR

(ANSA) - A Itália já registra até esta sexta-feira (17) 71 casos confirmados de varíola dos macacos, doença semelhante à varíola humana e que vem se espalhando em diversos países da Europa.

"Até o momento, os casos confirmados em nosso país são 71. Efetivamente, não são muitos, mas é importante fazer com que a difusão não aumente", disse o diretor de prevenção do Ministério da Saúde, Gianni Rezza, em vídeo divulgado nesta sexta.

O primeiro caso na Itália foi identificado em 19 de maio, em um paciente que havia retornado de uma viagem às Ilhas Canárias. Até o momento, a doença não provocou nenhuma morte no país.

A varíola dos macacos pode ser transmitida por gotas de saliva e por contato com fluidos corporais e lesões cutâneas. Já os sintomas são semelhantes aos da varíola humana - que está erradicada no mundo desde 1980 -, como febre, dores musculares e o surgimento de bolhas na pele, embora de forma mais leve.

O nome "varíola de macacos" se deve ao fato de o vírus ter sido descoberto em colônias de símios, em 1958. Atualmente, acredita-se que os roedores sejam os principais hospedeiros do patógeno. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA