Italiana ENI participará do maior projeto de gás do mundo

Empresa fechou acordo com Catar para entrar no North Field East

Sede da empresa italiana ENI em Roma
Sede da empresa italiana ENI em Roma (foto: ANSA)
10:39, 20 JunROMA ZLR

(ANSA) - A empresa italiana ENI fechou um acordo com o Catar para participar do projeto de expansão da produção no maior campo de gás natural do mundo.

A notícia chega poucos dias depois de a estatal russa Gazprom ter reduzido em 50% o fornecimento da commodity para a Itália, que ainda depende de Moscou para satisfazer sua demanda energética.

A ENI vai ter uma participação de pouco mais de 3% no projeto North Field East, que prevê investimentos de US$ 28,75 bilhões para expandir a capacidade de exportação de gás natural liquefeito (GNL) do Catar das atuais 77 milhões de toneladas por ano para 110 milhões de toneladas por ano.

"Estou feliz em anunciar a seleção da ENI como parceira nesse projeto estratégico único", disse o ministro catariano da Energia e presidente da estatal QatarEnergy, Saad Sherida al-Kaabi. O país estima que o campo de North Field, no Golfo Pérsico, concentre 10% das reservas conhecidas de gás natural no mundo.

A produção no North Field East deve começar até o fim de 2025, usando tecnologias de vanguarda no setor. O acordo com a ENI tem prazo de 27 anos e reforça a presença da Itália em uma região estratégica para satisfazer sua demanda energética.

"Esse acordo é um marco significativo para a ENI e se insere em nosso objetivo de diversificação para fontes energéticas mais limpas e confiáveis", declarou o CEO da companhia italiana, Claudio Descalzi.

A ENI já fechou recentemente contratos para aumentar as importações de gás natural de países como Angola, Argélia, Azerbaijão e República do Congo, com o objetivo de reduzir a dependência em relação à Rússia, que até a invasão à Ucrânia era a principal fornecedora da Itália. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA