Vice-ministro de Infraestrutura se reúne virtualmente com entidades italianas

Marcelo Sampaio participou de encontro da Embaixada da Itália

Entre os planos apresentados para concessões, estavam rodovias, ferrovias, portos e aeroportos
Entre os planos apresentados para concessões, estavam rodovias, ferrovias, portos e aeroportos (foto: Divulgação/Presidência da República)
16:11, 17 JunROMA ZGT

(ANSA) - O vice-ministro de Infraestrutura do Brasil, Marcelo Sampaio, participou nesta quarta-feira (17) de uma reunião virtual com representantes de 26 entidades italianas para debater o programa de concessões de infraestrutura no setor de transportes, em evento organizado pela Embaixada da Itália em Brasília.

Entre os presentes, também estava o subsecretário das Relações Exteriores da Itália, Manlio Di Stefano, e representantes da Ance, Banca d'Italia, Cassa Depositi e Prestiti, Confindustria, Enit, Ice, Oice, Sace-Simest, das seis Câmeras de Comércio Ítalo-Brasileiro e da rede consular italiana no Brasil.

O encontro foi aberto pelo embaixador Francesco Azzarello, que destacou o grande interesse com o qual as empresas italianas olham para o Brasil, onde algumas delas já desenvolvem um papel de primeiro plano em diversos setores estratégicos. Azzarello acrescentou que as empresas do país europeu estão prontas para contribuir na retomada do desenvolvimento econômico.

Di Stefano aproveitou o momento para destacar que o "Brasil é um parceiro estratégico para a Itália" e que os governos dos dois países têm interesses de apoiar, conjuntamente, as empresas italianas, ítalo-brasileiras e locais, que beneficiarão grandes trabalhos no setor de infraestruturas.

"A Itália permanece no Brasil, também em momentos assim difíceis, com as 972 filiais de empresas nossas. Devemos olhar juntos para o médio e longo prazo", concluiu o subsecretário.

Sampaio, por sua vez, mostrou aos participantes o programa de concessões do governo federal para rodovias, ferrovias, portos e aeroportos e ressaltou a importância da sustentabilidade e dos "projetos verdes", além dos benefícios fiscais para os investidores estrangeiros.

O vice-ministro brasileiro lembrou que o país é a "porta de entrada" da América Latina, ressaltando que o Porto de Santos e o aeroporto de Guarulhos, ambos em São Paulo, são os maiores de toda a região. Sampaio também destacou que o Brasil precisa de investimentos estratégicos, também para favorecer a exportação de matérias-primas.

"Os investimentos de uma nação amiga, como é a Itália, são bem-vindos. O Brasil e a Itália sairão mais fortes do que antes na pandemia, e o setor de infraestrutura terá um papel importante na retomada", acrescentou.

O encontro virtual também abriu espaço para uma sessão de perguntas e respostas sobre os assuntos discutidos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA