Bocelli participa de concerto de Natal em Assis, na Itália

Evento será transmitido pela RAI no dia 25 de dezembro

Evento será transmitido pela RAI no dia 25 de dezembro
Evento será transmitido pela RAI no dia 25 de dezembro (foto: ANSA)
15:34, 19 DezASSIS ZCC

(ANSA) - O tenor italiano Andrea Bocelli participou neste sábado (19) do 35º Concerto de Natal de Assis, na Basílica Superior de São Francisco. O evento será transmitido pela emissora "RAI" no próximo dia 25 de dezembro, após a benção Urbi et Orbi do papa Francisco.

O concerto de Natal foi dirigido pelo maestro Steven Mercurio, com a orquestra do teatro Carlo Felice, de Gênova, e contou com a presença da violinista Anastasiya Patryshak e da soprano Clara Barbier Serrano.

Em entrevista à ANSA Bocelli disse que a apresentação foi sua melhor "forma de desejar a todos um Natal tranquilo, especialmente aos que tanto sofreram neste ano difícil e conturbado que ainda estão passando por momentos difíceis".

"Não é a primeira vez que canto aqui, mas a presença do Santo e o ensinamento que deixou ao cristianismo é sempre muito forte e dá para sentir muito", acrescentou o tenor, após ser questionado sobre se, através do concerto, uma mensagem de esperança pode ser enviada de Assis nestes tempos de pandemia. "São Francisco personifica a esperança".

Segundo o diretor da sala de imprensa do Sacro Convento, padre Enzo Fortunato, "como todos os anos, porém, ainda que as circunstâncias externas sejam muito diferentes e, inevitavelmente, a nossa situação espiritual também seja diferente, o evento continua a exprimir, de alguma forma, o grande mistério que ilumina o mundo e o tempo, inclusive este tempo de trevas".

A cerimônia também terá a apresentação do prêmio Lâmpada da Paz dado anualmente a personalidades globais que se "distinguiram por ter incansavelmente, difundido uma mensagem de paz e de esperança".

"Este aniversário do Concerto de Natal, que em outros anos foi particularmente alegre e festivo, é marcado neste ano bem como todas as nossas vivências cotidianas, desde a pandemia de Covid, da perda de tantas vidas, das medidas cautelares que tornam necessário evitar qualquer aglomeração de pessoas", afirmou o guardião do Convento de Assis, frei Marco Moroni. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA