Benigni recita Dante como 'canção' de esperança na pandemia

Benigni fez homenagem ao poeta italiano em Roma
Benigni fez homenagem ao poeta italiano em Roma (foto: ANSA)
20:24, 25 MarROMA ZCC

(ANSA) - O ator italiano Roberto Benigni prestou uma homenagem ao poeta Dante Alighieri (1265-1321), fundador da língua italiana moderna e cuja morte completa 700 anos em 2021, ao recitar o canto XXV do "Paraíso" da "Divina Comédia".

O trecho lido dedicado à esperança faz parte da viagem imaginária feita por Dante pelo Inferno, Purgatório e Paraíso em uma das principais obras da literatura italiana.

Benigni recitou uma das últimas canções que constituem o Paraíso da obra, na qual o poeta expressa a esperança do apóstolo Tiago Maior. O tema é considerado pertinente no momento em que a Itália tenta vencer a batalha contra o coronavírus após um ano de pandemia.

"É uma canção de esperança, vemos em todos aqueles cartazes que 'tudo vai ficar bem', são hinos à esperança, que é a virtude mais popular, precisamos de esperança", afirmou Benigni, antes de começar a recitação.

O evento, transmitido ao vivo pela emissora pública RAI, foi realizado no Palácio do Quirinale, sede da presidência em Roma, e contou com a presença do chefe de Estado, Sergio Mattarella, e do ministro dos Bens Culturais, Dario Franceschini.

Benigni, vencedor do Oscar de 1999 de melhor ator pelo filme "A Vida é Bela", já interpretou às canções do poeta italiano no passado e fez apresentações na televisão. Ele, inclusive, viajou com turnês pela Itália e por outros países.

A homenagem é feita no "Dantedì", celebração realizada anualmente em 25 de março porque seria o dia em que o poeta inicia sua viagem pelo Inferno na "Divina Comédia". Além disso, a data é para os cristãos o dia da Anunciação, quando, na tradição bíblica, o Arcanjo Gabriel conta à Virgem Maria que ela seria a mãe de Jesus Cristo.

"Estou muito feliz, honrado, por estar aqui para homenagear o gênio Dante", disse Benigni, que expressou sua "estima e admiração" também por Mattarella. "Tenho vergonha, gostaria de abraçar você, mas você não pode".
    Por fim, o ator italiano brincou e afirmou que gostaria de ajudar o presidente sendo seu motorista, cozinheiro, alfaiate ou barbeiro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA