Faturamento do setor de casamentos na Itália cai 92,7% em 2020

Previsão de recuperação é apenas para 2022

Setor de casamentos na Itália sofreu fortemente com a pandemia de Covid-19
Setor de casamentos na Itália sofreu fortemente com a pandemia de Covid-19 (foto: ANSA)
13:09, 19 AbrROMA ZGT

(ANSA) - O setor de casamentos na Itália foi mais um que sofreu um duro golpe por conta da pandemia de Covid-19. Segundo uma pesquisa do JFC, houve uma queda de 92,7% no faturamento em 2020 na comparação com o mesmo período do ano anterior, além de uma redução de 87,3% nas presença de pessoas para esse tipo de evento.

Em números totais, o faturamento foi de 35,5 milhões de euros e 226 mil pessoas contra 486 milhões de euros e 1,7 milhão de pessoas registrados em 2019.

O CEO do JFC e diretor do Observatório Italiano Destination Wedding Tourism, Massimo Feruzzi, cita os mercados do Reino Unido e dos Estados Unidos, que representavam juntos 40% do setor do turismo de matrimônios, e diz que lá também foi possível conferir quedas abruptas - 69,7% dos eventos e 78,9% no faturamento.

"Todavia, o interesse pela Itália como destino de casamentos continua. Hoje, 59,2% dos especialistas desses dois países declara ter muitas solicitações para a Itália, infelizmente, no momento, impossíveis de satisfazer", pontua Feruzzi.

A pesquisa também avaliou qual a perspectiva que os trabalhadores têm de retomar a rotina normal. Para 45,2% dos operadores isso não acontecerá antes da primavera de 2022 (a partir de março) e outros 35,5% acham que a retomada no fim do ano que vem.

A Itália tornou-se famosa no mundo todo pela realização de casamentos internacionais tanto de celebridades como de pessoas comuns. A grande variedade de belos cenários é o principal ponto de atração para o país.

No entanto, por conta da pandemia do coronavírus Sars-CoV-2, os eventos de médio e grande porte foram proibidos - o que inclui os casamentos - e as fronteiras ficaram fechadas pela maior parte do ano. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA