Ilha de Capri, na Itália, será declarada 'livre da Covid'

Governador ordenou vacinação em massa para reabrir o turismo

Banhistas na ilha de Capri, sul da Itália, em foto de arquivo
Banhistas na ilha de Capri, sul da Itália, em foto de arquivo (foto: ANSA/GIUSEPPE CATUOGNO)
15:02, 30 AbrNÁPOLES ZLR

(ANSA) - A ilha de Capri, um dos destinos de veraneio mais famosos do sul da Itália, será declarada "livre da Covid" na próxima semana, quando está prevista a conclusão da campanha de vacinação em massa de seus habitantes.

A imunização dos residentes da ilha foi determinada pelo governador da Campânia, Vincenzo De Luca, que decidiu ignorar as diretrizes do Ministério da Saúde de realizar a vacinação por faixas etárias.

Segundo ele, o objetivo é permitir a retomada imediata do turismo nas ilhas do Golfo de Nápoles e permitir que essas localidades concorram nos próximos meses com os destinos insulares de Croácia, Espanha e Grécia.

"Na semana que vem, Capri será uma ilha 'Covid free', vamos fazer uma campanha mundial de promoção", declarou De Luca, de centro-esquerda, em uma transmissão ao vivo no Facebook nesta sexta-feira (30).

Subdividida entre as cidades de Capri e Anacapri, a ilha tem pouco mais de 14 mil habitantes, e o objetivo da campanha é vacinar pelo menos 90% de cada faixa etária.

Segundo o governador da Campânia, na semana seguinte será a vez da ilha vizinha de Ischia. "Depois daremos prioridade às categorias turísticas de outras zonas, como Cilento e a Costa Sorrentina", acrescentou.

O governo italiano, no entanto, é contra esse tipo de medida, já que pessoas fora dos grupos de risco acabam sendo vacinadas antes dos idosos, por exemplo, que residem em cidades não-turísticas da mesma região. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA